Durante anos os alvos principais dos ataques dos hackers estiveram focados nos computadores. Com a generalização dos dispositivos móveis esses alvos estão a mudar e têm um novo destino.

Segundo a Polícia Judiciária, dos 500 inquéritos abertos por ciberataques, uma grande parte está já directamente relacionada com a intrusão nos smartphones.

Os novos alvos dos hackers estão a ser os smartphones, que são agora o ponto de ataque para o roubo de dados dos utilizadores.

Segundo o Diário de Notícias, o roubo de passwords e dados de acesso são actualmente dos maiores crimes informáticos. De acordo com Carlos Cabreiro, coordenador da secção do crime informático da directoria de Lisboa da Polícia Judiciária, o número de ataques a smartphones cresceu…

Este ano notámos um ligeiro aumento do número de processos por crimes praticados com recurso às plataformas móveis, ou seja, os smarthphones

smartphones_1

No total, a PJ de Lisboa chegou ao final do ano de 2015 com 858 inquéritos abertos por crimes informáticos. Destes 500 são por ciberataques, 250 por pedofilia na Internet, 70 por extorsão sexual e 30 por crimes praticados contra as pessoas na Internet (injúrias, difamação, entre outros), segundo dados oficiais.

Também durante 2015, a Polícia Judiciária fez mais de 300 arguidos por estes crimes, 21 dos quais por hacktivismo.

Via: pplware
Fonte(s): pplware
Source: New feed pplware Linux