Spotify

O Spotify logo irá se “livrar” de uma de suas políticas mais controversas até o momento – a que diz que todas as músicas na plataforma estão disponíveis para usuários pagantes e gratuitos.

A possibilidade disso acontecer apareceu durante as negociações das licenças que estão expirando. O rumor diz que para conseguir a licença de algumas gravadoras, a empresa concordou em limitar o acesso dos usuários gratuitos à alguns conteúdos.

O acordo ainda está a meses de ser finalizado, mas o Spotify já disse ter acertado essa clausula com as maiores gravadoras. Essa notícia foi primeiramente reportada pelo Financial Times, que disse que o Spotify vai ter uma redução nos royalties que ela paga para as gravadoras.

O serviço de streaming sueco já teve problemas com a “proibição” de algumas músicas por parte dos artistas e as suas gravadoras. É comum acontecer de grandes nomes da música assinarem contratos exclusivos com o serviço da Apple Music ou com o Tidal, programa assinado pelo rapper Jay Z.

Mesmo assim o Spotify continua crescendo com números bem expressivos, são cerca de 50 milhões de usuários pagantes do serviço e 50 milhões de usuários gratuitos. Isso é mais do que o dobro que o serviço da Apple com apenas 20 milhões de inscritos.

Porém, isso deu uma agravada no ano de 2016, onde quase todos os grandes lançamentos foram exclusivos. Rihanna, Drak Beyoncé, Kanye West e Frank Ocean lançaram seus álbuns apenas no Apple Music ou no Tidal, isso de uma abalada na rotina dos streamings de música.

O Spotify se manteve bem firme na sua decisão de não ter conteúdo exclusivo desde uma confusão com Taylor Swift, em 2014, o que levou a artista a retirar todo o seu catalogo de serviço de streaming. Troy Cartar, chefe do serviço à criadores da empresa, afirma que o Spotify continua a apoiar um serviço livre para todos os usuários, isso é melhor para os artistas, para os consumidores e para todas a industria da música.

Porém, segundo o rumor, o Spotify está querendo aumentar os lucros com potenciais investidores e com o “grande trio” das gravadoras.

O modo “freemium” da empresa não irá mudar tão cedo, porém, parece que o que a diferença entre usuários premium e usuários gratuitos vai ficar ainda maior.

O Spotify se recusou a comentar qualquer coisa sobre esses rumores.

Fonte(s) Spotify